Raphael Martinelli, PRESENTE!

No último domingo, dia 16 de fevereiro de 2020, o Brasil perdeu um dos mais importantes líderes do movimento operário nacional. Aos 95 anos de idade, Raphael Martinelli seguia firme na luta pela emancipação da classe trabalhadora e pela construção de uma sociedade justa, fraterna e comunista.

Módulo II – 10ª Edição Curso de Difusão – Movimentos Sociais e Crises Contemporâneas – Turma de São Paulo UNESP/IBEC/GPOD

Módulo II 100 horas Pré inscrições pro Módulo II Coordenadores – Henrique Tahan Novaes – UNESP – Marília e Paulo Alves de Lima Filho (BEC) Vice-coordenadora - Neusa Maria Dal Ri – UNESP – Marília Coordenadores pedagógicos: Maria Pessoa, Welington Silva e Fabio Castro Oferecimento: Instituto Brasileiro de Estudos Contemporâneos (IBEC)/Grupo de Pesquisa Organizações e... Continuar Lendo →

Revista Novos Rumos v.56 n.2 (2019)

Palavra do Editor A revista Novos Rumos, é expressão político cultural do Instituto Astrojildo Pereira desde o início de 1986, quando começou a circular. A revista (assim como o IAP) passou por fases diversas, acompanhando o fluxo do tempo político e cultural, fazendo parte, na sua miudez, da contradição em processo no nosso tempo. Manteve... Continuar Lendo →

70 anos da Revolução Chinesa – Dicas de Leitura

No dia 1º de Outubro de 1949, Mao Zedong proclamou a República Popular da China, com a vitória de uma luta de décadas pela libertação nacional e social do povo chinês. Governada pelo Partido Comunista da China (com 90.594.000 membros), hoje a China caminha para tornar-se a grande potência econômica (e científica e militar) do século XXI.

A homenagem de Luiz Carlos Prestes a Carlos Marighella

Em 1979, já nos chamados anos de distensão da ditadura, foi publicada a lei da anistia que permitiu a volta de muitos dos exilados políticos ao país. Entre eles estava Luiz Carlos Prestes que participou da cerimônia de exumação de transporte dos restos mortais de Carlos Marighella, assassinado pela ditadura em 1969. Na ocasião do novo “funeral” de Marighella, Prestes como antigo camarada, proferiu um discurso demonstrando que embora tenham tido diferentes interpretações da realidade brasileira pós-golpe e, por isso, situado-se em campos políticos distintos, o Velho mantinha uma grande admiração pelo mais importante guerrilheiro do Brasil.

A propósito dos 100 anos da Revolução Húngara

Em março de 1917 abriu-se a fase histórica de revolução socialista internacional, que,começada em São Petsburgo, na Rússia, espalhou-se pela Europa centro-oriental, com o apogeu na primavera de 1919, quando a classe operária assumiu o poder na Hungria. O centenário dessa revolução proletária merece ser lembrado. Os conselhos foram a forma por meio do qual esse novo poder se expressou em todas as regiões alcançadas pelo processo revolucionário--desde o berço, em São Petsburgo, difundindo-se pela Rússia, pela Alemanha, pela Áustria-Hungria (na medida em que se desintegrava) até o Piemonte, no norte da Itália.

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑